11/08/2017

#Resenha 112, Centelha Mortal, do autor Jeffery Deaver.

SINOPSE: Lincoln Rhyme está de volta, em busca de um assassino que transforma a cidade de Nova York em sua refém. Um novo criminoso assola a cidade com uma arma invisível e onipresente na sociedade moderna: a rede elétrica. Quando um ataque ocorre e quase destrói um ônibus, as autoridades temem se tratar de um ato terrorista e por isso convocam Lincoln Rhyme, um dos maiores peritos criminais do mundo. Tetraplégico, ele escala a detetive Amelia Sachs e o oficial Ron Pulaski como seus olhos, ouvidos e pernas na análise da cena do crime. Conforme novos ataques acontecem, surgem cartas de exigências, o que leva a equipe a trabalhar contra o tempo e com poucas evidências para encontrar o assassino. Ou seriam assassinos? Ao mesmo tempo, Rhyme é consultor de outra investigação importante no México: ele busca o Relojoeiro, um dos poucos criminosos a conseguir escapar do perito criminal. Lidando com dois casos urgentes, a saúde de Rhyme é afetada, e ele precisa enfrentar mais uma batalha. No entanto, sua determinação em trabalhar apesar de suas limitações físicas ameaça colocar sua própria vida e a de seus aliados mais próximos em risco.


#RESENHA

CENTELHA MORTAL 
Um novo caso de Lincoln Rhyme


Jeffery Deaver é autor de O colecionador de ossos. E O colecionador de peles, dentre outros.

Um novo caso de Lincoln Rhyme, ele esta de volta em mais um episódio de assassinatos em series que transformam a cidade de Nova York em uma verdadeira cidade do horror. 

Pode ser somente um assassino ou vários deles...

"As impressões digitais se dividem em três categorias. As visíveis (Como a marca de um polegar ensanguentado numa parede branca), as impressas (Deixadas em material flexível, como explosivos plásticos) e as latentes (ocultas a olho nu). "

Sua arma esta em toda parte, “a rede elétrica”, presente em todas as sociedades modernas, pode parecer que foi somente um acidente, já que seu ataque é totalmente invisível a olhos de pessoas comuns. Suas vitimas são cidadãos normais, o perigo esta na casa deles, em seus escritórios, em suas empresas. O motivo para cada crime é totalmente obscuro e desconhecido.

Usando a rede elétrica, o assassino pode criar devastadores curtos-circuitos; que são a passagem de corrente elétrica acima do habitual. Normalmente o curto-circuito provoca danos tanto no circuito elétrico em que ocorre como no elemento que causou a redução de impedância.

Quando o primeiro caso acontece, quase destruindo um ônibus, o governo pensa se tratar de um ato terrorista. Porém, o perito criminal tetraplégico Lincoln Rhyme é convocado para a investigação, ele escala os detetives Ron Pulaski e a detetive Amelia Sachs para serem seus olhos, braços, pernas e ouvidos nessa investigação.

"As mãos de Barzan estavam mesmo amarradas, mas não com fita adesiva ou cordas, e sim com um fio desencapado de cobre que tinha sido ligado a um dos cabos da parede."

Enquanto isso ele também tenta caçar outro assassino no México, o único que conseguiu escapar de suas mãos.

Para quem gosta de historias de investigação criminal, e já é fã do autor não pode perder esta oportunidade de conhecer mais um livro desta serie incrível de assassinos em serie.

Resenhado por Lidy


Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS