24/07/2016

#Resenha 83, O Acerto de contas de uma mãe - a vida após a tragédia de Columbine, da autora Sue Klebold.




SINOPSE:
Um livro forte e inquietante narrado pela mãe de um dos responsáveis pela a tragédia de Columbine.
Em 20 de abril de 1999, Eric Harris e Dylan Klebold se armaram com pistolas e explosivos e entraram na Escola de Ensino Médio de Columbine, na cidadezinha de Littleton, Estados Unidos. Em questão de minutos, mataram doze estudantes e um professor e feriram outras vinte e quatro pessoas, antes de tirar a própria vida. Desde então, Sue Klebold, mãe de Dylan, convive com a dor e a vergonha indescritíveis por aquele dia. Como seu filho, o jovem promissor que ela criou com tanta dedicação, pôde ser responsável por tamanho horror? E como, convivendo com ele diariamente, ela não percebeu que havia algo errado? Houve sinais sutis que ela não captou? O que ela poderia ter feito diferente? Essas são perguntas com que Sue se debate todos os dias desde a tragédia de Columbine.
 Em O Acerto de Contas de Uma Mãe, ela narra com honestidade rigorosa sua jornada para tentar lidar com o incompreensível. Na esperança de que os insights e o entendimento que ela obteve ao longo dos anos possam ajudar outras famílias a reconhecer quando um adolescente está com problemas, Sue conta sua história na íntegra, recorrendo a seus diários pessoais, aos vídeos e escritos que Dylan deixou e a inúmeras entrevistas com especialistas em saúde mental.

#RESENHA

O livro, como o próprio título diz, é um relato sobre uma das maiores tragédias na história dos Estados Unidos em uma escola de Ensino Médio. O Massacre de Columbine resultou em mudanças drásticas nas leis e segurança das escolas americanas. 


Este livro é narrado não pelo olhar de um jornalista, mas sim pelos olhos de uma mãe. A mãe de Dylan Klebold um dos responsáveis e executor do massacre em 20 de abril de 1999. Sue Klebold (foto acima) relata com perfeição tudo o que ocorreu antes e depois dessa tragédia que não mudou só a vida da sua família, mas também dos habitantes da cidade.

Sue relata como foi sua relação com o filho Dylan, e conta que ele era um jovem amoroso, educado e ótimo filho, porém, o que Sue não percebe, é que o filho estava deixando crescer dentro de si uma nuvem negra com pensamentos violentos.

A autora e mãe relata que a amizade com Eric Harris, o outro autor do crime (e que teve bem dizer quase toda a ideia de fazer o atentado), não era muito bem vista pelos outros colegas do filho, mas ela nunca parou para perceber isso. E aos poucos essa amizade foi crescendo e permitindo que no dia 20 de abril eles mudassem o rumo da vida de muitas famílias.

Harris (a esquerda) e Klebold (a direita) relataram eu seus diários, conta Sue, que planejavam matar o maior número de pessoas ali, queriam fazer desse atentando algo ainda maior do que outro que aconteceu nos anos 90 nos EUA.

Sue conta com muita clareza o que ocorreu depois desse atentando, que terminou com a morte de mais de 12 pessoas, incluindo seu filho e o amigo. Mais de 21 ficaram feridos e a história de Columbine jamais foi a mesma.

A cidade odiou seu filho, se revoltou por aquilo ter acontecido, e durante todo esse tempo essa mãe tentou procurar explicações que servissem de fundamento para tal atrocidade. Sue perdeu sua família, pois seu esposo acabou pedindo o divórcio. Eles tiveram que vender os imóveis de aluguel que possuíam. Tiveram por completo suas vidas mudadas.

Sue Klebold decidiu escrever o livro para mostrar as famílias da tragédia e as demais pessoas que nunca achamos que conhecemos as pessoas. Ela achava que conhecia tão bem o seu filho, que não precisava ir na escola saber informações sobre ele. Bullying, depressão, medo, revolta e ódio foram os verdadeiros motivos dos jovens cometerem tal massacre.

Para quem curte um livro forte e profundo eu indico a leitura. Tenho certeza que não irão se arrepender.


Resenhado por Tony Ferr
Deixe o seu comentário!
Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

Um comentário:

  1. Oie! Tudo bem? Não sei se eu leria esse livro, mas parece ter uma história interessante!
    Bjss! http://resenhasteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS