05/06/2016

#Resenha 74, A máquina de caminhar, do autor Cristovão Tezza.

SINOPSE
Por mais de seis anos, Cristovão Tezza assinou uma coluna de crônicas no jornal paranaense Gazeta do Povo, revelando a seus leitores uma nova faceta, a de observador fino e bem-humorado do cotidiano. Segundo livro saído da contribuição desse cronista tardio às páginas do jornal, A máquina de caminhar reúne 64 crônicas, selecionadas por Christian Schwartz e ilustradas por Benett, que comprovam a maestria do autor em extrair do circunstancial e do provisório pequenas pérolas literárias. Completa esta coletânea um saboroso ensaio sobre a crônica, com a marca do humor, em que Tezza faz uma brilhante análise de dois exemplos da pena de nosso maior prosador, Machado de Assis. A partir deles, procura definir as marcas deste gênero brasileiríssimo ao qual se dedicou de maneira quase acidental e de que este livro é uma bela amostra.




#RESENHA

No livro, A máquina de caminhar, uma coleção de crônicas do escritor paranaense Cristovão Tezza (Foto abaixo), ex professor da UFPR e ex colunista do jornal paranaense Gazeta do Povo, encontramos uma mistura entre o real e o imaginável, relatos de muitas das suas viagem ao exterior, do seu dia a dia, de notícias sensacionalistas, até mesmo das suas ansiedades e pensamentos. Na crônica “Um dia a menos”, o escritor relata um pouco da suas experiências durante sua viagem ao Japão, já nas crônicas “Dois dias em Macau”, “O turista acidental” e “Museus de cera” nos divertimos com suas narrativas irônicas e sarcásticas, ao mesmo tempo muito engraçadas nos fazendo viajar em pensamento e imaginar como seria estarmos naqueles lugares tão culturalmente diferentes do nosso país. 


De uma maneira divertida o escritor traz em suas crônicas ao longo do livro temas que abrangem os mais variados assuntos, como na crônica “O quadragésimo ministério” onde vemos claramente uma crítica ao modo como nosso país está sendo governado. Já na crônica “O que está acontecendo na literatura brasileira” Cristovão Tezza discute um pouco a situação atual da nossa literatura. O que me chamou atenção nesse livro foi o fato de que a cada página lida você não deseja parar a leitura, suas crônicas bem humoradas e inteligentes nos prendem do inicio ao fim, fazendo-nos também, junto a ele, analisar nossa sociedade, nosso país e quem sabe até o mundo.

Com toda sinceridade de leitor que sabe apreciar um bom livro, “A máquina de caminhar”, é realmente uma excelente reunião de algumas crônicas desse brilhante escritor brasileiro.

Resenhado por Letícia 

Deixei seu comentário! 
Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

2 comentários:

  1. Muito bom ver livros interessantes de autores brasileiros, gostei!

    ResponderExcluir
  2. Oie! Não conhecia o livro, mas parece ser interessante!
    Bjss, comenta por favor, ajudaria muito http://resenhasteen.blogspot.com.br/2016/07/voce-no-4-kenshin-festival-com-o-rt.html

    ResponderExcluir

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS