08/07/2014

Entrevistando o seu Autor!

Continuando nosso quadro Entrevistando o seu Autor! Trazemos mais um nome da nossa literatura nacional, a escritora Samanta Holtz, autora dos livros O Pássaro, Quero Ser Beth Levitt e Renascer de um Outono (Lançamento). Confira a entrevista e conheça um pouco mais sobre nosso talento nacional. 



Biografia (Skoob)

Nascida no Dia Mundial do Livro, Samanta Holtz parecia destinada a trilhar o caminho da literatura. Aprendeu a ler sozinha aos cinco anos, tamanha era a vontade de entender as histórias que sua mãe lia para ela. Aos nove, ganhou um prêmio de redação em sua cidade, Porto Feliz, interior de São Paulo. Em 2012, publicou pela editora Novo Século o romance “O Pássaro”, vencedor do “Destaques Literários 2012” na categoria Romance Nacional por votação do público e do júri técnico. Em 2013, publicou "Quero ser Beth Levitt". Com histórias românticas e cheias de surpresas, Samanta guia seus leitores por uma deliciosa viagem, levando-os das lágrimas ao riso em questão de capítulos.

ENTREVISTA


1. Dicas Literárias - Quem é você?

Sou uma otimista incurável que adora viver, sorrir, estar com as pessoas que ama e acreditar que o copo está sempre meio cheio! Apaixonada por criar histórias desde criança, hoje, ser escritora é uma realização indizível. Amo a natureza, os animais, Deus, minha família, meu amor, música e, claro, os livros!

2. Dicas Literárias - Quando você começou a escrever suas histórias?

Comecei aos sete anos de idade, quando, inspirada pelos quadrinhos de Maurício de Souza (e decidida que trabalharia com ele, quando crescesse), comecei a criar minhas próprias revistinhas. Eu reunia um maço de folhas sulfite, grampeava no meio e colocava-me a inventar histórias com personagens que eu mesma inventava! Então, vieram as poesias, contos, reflexões... até que, aos 14 anos, comecei a colocar no papel uma pequena história que vinha povoando minha imaginação. Abri as últimas páginas de um velho caderno e comecei a escrever o que, cerca de dois anos mais tarde, se tornaria “Renascer de um Outono”, o livro que será publicado em Agosto (2014). Foi minha primeira experiência escrevendo romances, e eu me apaixonei! Foi quando decidi que tentaria me tornar escritora profissionalmente.

3. Dicas Literárias - Qual a maior dificuldade que você achou para dar início a sua carreira literária?

A primeira grande dificuldade foi conquistar a aprovação em uma boa editora. No início, minha escrita ainda não era madura o suficiente e, hoje, compreendo perfeitamente todos os “nãos” que recebi – eram necessários. Os anos se passaram, continuei melhorando minha escrita e, no momento certo, consegui o “sim”. Claro que não era o contrato dos sonhos, eu precisaria investir alto adquirindo uma boa quantidade de livros e morria de medo de não conseguir vender todos e ficar com um estoque parado em casa (e o investimento perdido). Foi minha segunda grande barreira! Felizmente, eu a venci mais rapidamente do que esperava, enquanto enfrentava o maior de todos os desafios: conquistar o público leitor, fazendo-o não somente conhecer meu trabalho como acreditar nele e adotar meu nome em suas estantes e corações. Essa barreira é continuamente trabalhada e vencida e sou muito feliz pelo carinho que impera no relacionamento com meus leitores e parceiros!

4. Dicas Literárias - Qual será o seu próximo lançamento?

Em julho, chegará às livrarias a segunda edição de “O Pássaro”, meu primeiro romance publicado, que agora retorna em uma nova e linda edição, com nova capa e nova diagramação. E, em agosto, na Bienal do Livro de São Paulo, será lançado meu terceiro romance, “Renascer de um Outono”. Os leitores devem preparar os lenços, porque esse promete arrancar muitas lágrimas!

5. Dicas Literárias - Na boca dos leitores você é conhecida por ser uma autora mais que romântica, como é escrever histórias de amor? Você acredita que alguém pode viver uma história assim?

É maravilhoso! De certo modo, enquanto escrevemos uma história de amor, a sensação que temos é de que tudo é possível, e que um amor lindo como aquele que colocamos no papel também é. É tão difícil acreditarmos em histórias de amor em um mundo em que, todos os dias, ao ligarmos a televisão, vemos notícias de violência, corrupção e injustiças... no entanto, eu acredito fortemente no amor e que, sim, existem pessoas boas e dispostas a dividir a vida com alguém na essência mais pura e plena do amor, que tem como base o respeito, o carinho e a cumplicidade. Eu mesma, felizmente, tenho a alegria de compartilhar minha vida com pessoas maravilhosas e sentir em meu coração como é especial viver com base no amor!

6. Dicas Literárias - Você recebe bons feedbacks dos seus leitores? Qual dos seus livros teve mais destaque entre o público?

O retorno dos leitores é maravilhoso! Desde o lançamento do primeiro livro, sempre me preparei para receber todos os tipos de opiniões, pois, é claro, nada nem ninguém jamais será capaz de agradar a todos. Há quem ame amarelo e quem não goste, assim como haverá pessoas que irão ler meu livro e amar, e outras não se sentirão conectadas a ele. No entanto, felizmente, tem sido muito raro eu receber críticas negativas! Recebo várias mensagens e e-mails de leitores que se apaixonaram por minhas histórias e contam como, de algum modo, minhas palavras tocaram sua vida e modificaram suas histórias. Isso, para mim, é o mais importante! Saber que minhas palavras cumpriram sua missão e semearam algo bom em quem leu. Até o momento, “Quero ser Beth Levitt” é o que tem apresentado maior retorno e feedbacks.

7. Dicas Literárias - Como foi o processo de escrita do seu novo livro Renascer de um Outono? Sofreu muito com os personagens? Conte-nos um pouco.

Tanto o processo de escrever como de reescrever foram maravilhosos! Como expliquei anteriormente, “Renascer de um Outono” foi escrito em minha adolescência, e minha narrativa ainda tinha muito a amadurecer. Este ano, quando a publicação foi aprovada, eu fiz uma releitura profunda e mexi em toda a estrutura da história, cortando, adaptando, incrementando... foi um trabalho exaustivo e com prazo muito pequeno, mas eu consegui cumprir. Quanto às emoções, eu as vivenciei profundamente durante todo o processo... a história tem alguns momentos intensos que balançaram meu coração, especialmente o final, e mal posso esperar para ver como será a reação do público ao rumo que dei aos personagens! Foi difícil segurar as lágrimas ao escrever e também em cada uma das revisões já feitas até agora.

8. Dicas Literárias - Mudando o rumo das perguntas, gostaria de saber sua opinião a respeito das grandes livrarias do nosso país. Você sente que há pouco espaço, nas vitrines das grandes livrarias para os livros nacionais?

Acredito que as livrarias, assim como qualquer empresa, traçam suas estratégias de vendas e crescimento de acordo com informações do mercado em que estão inseridas. Se o que está em alta na mídia é o livro X, eles darão destaque em suas vitrines ao livro X, e menos ao Y! Isso acontece muito com best-sellers estrangeiros, que estão sempre em destaque, enquanto a maioria dos nacionais fica “escondidinho” – exceto, caso, alguns títulos e autores que conquistam destaque merecido. Em minha opinião, nós, autores, não podemos ver essa prática “pelo lado pessoal”, apenas entender que a livraria toma decisões estratégicas pensando em vendas e números, simplesmente. Existem inúmeros outros fatores que levarão mais livros nacionais aos destaques nas livrarias, como a procura do público por esses títulos, destaque da mídia, investimento das editoras... e, claro, os próprios autores fazerem por merecer essa posição com trabalhos sérios e de qualidade! É um conjunto inteiro de fatores.

9. Dicas Literárias - Quais conselhos você daria para um escritor iniciante?

Qualquer início de carreira costuma ser difícil e cheio de ansiedades, medos e nossa pior inimiga: a pressa! Com escritores, não é diferente – e as barreiras que enfrentamos para entrar no mercado literário são enormes. O primeiro desafio é conquistar a aprovação de uma boa editora, e eu sei o quanto é frustrante receber um “não” atrás do outro. O que um autor iniciante precisa ter em mente é: ser reprovado não significa (necessariamente) que seu trabalho não tenha boa qualidade. As editoras recebem um grande número de originais todos os dias e é muito difícil conseguirem ao menos lerem todos eles a fundo. Então, ao fazer seu envio, capriche não somente na história como na apresentação, com uma sinopse interessante e enxuta, um resumo que destaque os diferenciais do seu original e uma biografia que o valorize.

Gosto sempre de lembrar que o “não” pode ser muito bem-vindo. O próximo livro que irei publicar, “Renascer de um Outono”, foi o primeiro que escrevi, mais de dez anos atrás. E, hoje, sou grata por nenhuma editora tê-lo aceito, pois ele ainda não estava em seu estado mais maduro e nem eu mesma estava em minha fase de vida mais preparada para iniciar uma carreira de autora. Então, enfrente cada sim e cada não com humildade, sabendo que há uma razão maior para tudo. E, claro, batalhando constantemente para melhorar e conquistar, enfim, seu “sim”!

Tenho algumas dicas direcionadas a novos autores no site Novos Escritores, para quem se interessar: 


Sobre seus livros 


Sinopse: 
Amelie Wood perdeu os pais aos doze anos e, desde então, vive em um abrigo de meninas. Com a chegada do seu décimo oitavo aniversário, ela vive agora o temido e esperado momento de deixar o lugar que a acolheu por toda a adolescência para enfrentar o mundo em busca dos seus sonhos. Seu bem mais precioso é o velho exemplar do romance que sua mãe lia para ela, na infância. "Doce Acaso" contava a história de Beth Levitt, uma jovem que, como ela, amava o balé e tinha a vida transformada ao conhecer o príncipe Edward. Amie suspira ao reler incansavelmente aquelas páginas, imaginando quando o príncipe da vida real baterá em sua porta... Por isso, ao soprar as velas, não tem dúvida quanto ao seu pedido: "Quero ser Beth Levitt!". Através de grandes coincidências e uma trajetória que ela jamais imaginaria, Amie se vê, de repente, no fascinante mundo do cinema, cara a cara com o príncipe mais lindo que sonharia encontrar e lutando para se esquivar da maldade de muita gente invejosa, contando, para isso, com sua melhor arma: um coração puro. 

Segunda Edição de O Pássaro

Sinopse:
Uma história romântica e surpreendente que irá prender sua atenção desde a primeira página. Você está preparado? Caroline Mondevieu é filha de um poderoso barão e tem tudo o que uma dama da época poderia querer: status, riqueza e um ótimo partido para se casar. Seus sonhos, no entanto, vão muito além de vestidos caros ou um bom marido; ela quer ser dona do próprio destino. Tudo parece perdido quando ela encontra Bernardo, um charmoso e irritante domador de cavalos. Eles não conseguem se entender até perceberem que, para alcançar o sonho em comum da liberdade, deverão passar por cima das diferenças e se unirem em um arriscado plano que promete transformar suas vidas para sempre. Grandes emoções os aguardam nessa jornada: perseguição, mistérios, ciganos e o despertar de um sentimento que insiste em se manter escondido. Mas o que parece tão simples envolverá mais magia e coincidências que eles podem imaginar, além da descoberta de segredos, até então, muito bem guardados.


Entrevista feita por Tony Ferr
Deixe seu comentário!
Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

3 comentários:

  1. Olá, Tony!

    Muito obrigada pelo convite à entrevista e por postá-la aqui no blog aos seus seguidores :)

    Adorei as perguntas!!! E espero que todos adorem as respostas!!

    Abração!!

    ResponderExcluir
  2. Que entrevista linda!!! Adorei conhecer um pouco mais da Samantha!! A capa de O Pássaro é linda!! <3

    ResponderExcluir

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS