24/06/2014

Entrevistando o seu Autor!

Continuando nosso quadro Entrevistando o seu Autor! Trazemos mais um nome da nossa literatura nacional, o escritor Landulfo Almeida, autor do livro As Duas Faces do Destino. Confira a entrevista e conheça um pouco mais sobre nosso talento nacional. 


Biografia (Skoob)

Nascido em Brasília em 1968, LANDULFO ALMEIDA passou sua adolescência e boa parte da vida adulta em Salvador. Graduado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Bahia e pós-graduado em Marketing de Serviços, trabalhou como engenheiro de software, foi empresário, professor e executivo. É entusiasta do mercado financeiro e opera na Bolsa de Valores. Apaixonado por ciência, ficção científica e literatura fantástica, procura usar sua experiência eclética e seus diversos interesses para enriquecer suas histórias, criando ambientes e personagens plausíveis e permitindo à imaginação fluir livremente.

Entrevista

1. Dicas Literárias - Qual a maior dificuldade que você achou para dar início a sua carreira literária?


Landulfo - Encontrar uma editora disposta a publicar um desconhecido. No meu caso específico, levei um ano para conseguir publicar. Não é fácil. Primeiro tentei achar um agente literário. Descobri que esses profissionais existem, mas são poucos e difíceis de fazer contato. A maioria não me respondeu e quem o fez, não estava aberto ao meu tipo de livro ou mesmo a novos autores. Passei então a pesquisar as editoras e tentar descobrir quais publicavam livros cuja temática era semelhante à de minha obra, quais recebiam originais e de que forma. Consegui mandar o original para cinco editoras. Quase todas me retornaram após alguns meses indicando que não possuíam interesse. No ínterim, através das pesquisas na internet, fechei contrato com uma pequena editora que aceitava publicar os livros em parceria, dividindo os custos. Foi um erro. Perdi tempo e dinheiro e não consegui publicar. Felizmente, nesse processo entendi melhor como o mercado funciona. Conheci alguns autores nacionais através da rede mundial e recebi uma dica sobre a Editora Novo Século e o selo Novos Talentos da Literatura Brasileira. O contato foi fácil e o retorno rápido. Fechamos o contrato pelo selo Novos Talentos. Sugiro que os autores iniciantes conheçam o programa, é muito interessante. Estou extremamente feliz em fazer parte do conjunto de autores da Novo Século.

2. Dicas Literárias - Qual o estilo literário que você prefere escrever? Por quê?

Landulfo - Escrevo o que mais gosto de ler. Histórias de mistério e suspense que envolvam elementos fantásticos ou extraordinários. Gosto de deixar pistas e atiçar a curiosidade dos leitores para incitá-los a descobrir o “grande mistério” da trama. O conteúdo de fantasia entra para forçar os personagens a enfrentar situações e decisões impossíveis de se encontrar no mundo real. Meu objetivo é que o leitor possa se imaginar na mesma situação e tente avaliar quais decisões tomaria. Acredito que a mistura gere empatia e facilite a imersão do leitor no universo criado pelo autor de modo a lhe proporcionar grande prazer ao acompanhar os protagonistas em seus caminhos e descobertas.

3. Dicas Literárias - Como foi a recepção do seu livro pelo público?

Landulfo - Excelente. A esmagadora maioria dos blogs literários que o avaliaram gostou muito da obra e a considerou original. No Skoob a avaliação e as resenhas também têm sido bastante positivas. Também recebi muitas mensagens elogiosas através dessas redes. Agradeço imensamente a essas pessoas que dedicam um pouco do seu tempo para publicar suas opiniões sobre “As Duas Faces do Destino”.

O livro foi escrito primariamente para o público maior de 18 anos. Portanto, quando recebo elogios vindos de adolescentes na faixa dos 14 aos 16 anos, o que é frequente, não consigo deixar de me surpreender. Fico ainda mais feliz.

4. Dicas Literárias - Qual será o seu próximo lançamento?

Landulfo - Espero finalizar até o terceiro trimestre deste ano a última parte do meu novo romance. Trata-se de uma história repleta de mistério. Uma antiga lenda indígena e pinturas rupestres encontradas em uma gruta escondida na Amazônia são peças do quebra-cabeça que o leitor precisará decifrar. Espero que gostem!

Ainda não tenho data para a publicação, mas deve acontecer apenas em 2015.

5. Dicas Literárias - Como foi que surgiu o Infinito Criativo das Letras?

Landulfo - Eu, Marcelo Hipólito e Leonardo Barros nos conhecemos pessoalmente na Bienal de Salvador. Percebemos rapidamente que havia uma grande sinergia de objetivos e ideias. Queríamos montar um grupo literário para realizarmos eventos em conjunto e oferecer conteúdo sobre o mundo literário que contemplasse nosso ponto de vista e servisse de plataforma para divulgação de nossos trabalhos. Conversamos muito pelo facebook, whatsapp e email para formatar o ICL como é hoje. Um ambiente onde falamos sobre livros, filmes, música e tudo aquilo capaz de nos inspirar como autores. Também é o ponto maior de apresentação de nossos programas de entrevista e debate. O objetivo é divulgar a literatura e, através da informação e diversão, estimular os leitores a conhecer novas obras e autores. Acreditamos que o conteúdo produzido incita o leitor a ler mais de seus gêneros prediletos e a ter curiosidade sobre outros estilos. Esse leitor, ao se empolgar com as leituras e com os seus escritores prediletos, pode se tornar um agente de divulgação da literatura. 

Recentemente convidamos a Janaina Rico para se unir ao grupo. Ela já participava de nossos programas hangout e nós participávamos do “Eu Leio Brasil”. A união de temperos se mostrou perfeita e sua adição oficial ao time foi natural.

6. Dicas Literárias - Os Hangouts do Eu leio Brasil, Papo de Escritor e Na mira dos Autores, são canais no Youtube que cada vez mais tem atraído à atenção dos leitores, tanto pela qualidade do trabalho realizado, quanto pelo carisma dos apresentadores. Além de você os Hangouts conta com a presença de três autores, o Leonardo Barros, Marcelo Hipólito e a querida Janaina Rico, como é trabalhar com eles?

Landulfo - É maravilhoso. Nossa heterogeneidade nos completa. Aprendemos muito com a Janaína Rico, que convive com o mundo literário há mais tempo, aproveitamos a ousadia do Leonardo Barros, sempre cheio de ideias e pronto para coloca-las em ação, e contamos com a ponderação e capacidade analítica de Marcelo Hipólito para nos ajudar a encontrar o equilíbrio nas decisões. Somos um grupo de amigos trabalhando junto com um objetivo em comum. As diferenças naturais de opinião são sempre equacionadas em benefício do todo. Tem sido uma ótima experiência.

7. Dicas Literárias - Você imagina alguns desses canais virando programa de tv?

Landulfo - Não penso nisso. Nosso foco agora é encontrar os formatos que mais agradam o público e melhorar a qualidade técnica do resultado. E estamos sempre pensando em novos programas. No momento temos 3 ideias em discussão. Também recebemos alguns convites para realizar programas pontuais diferenciados, mas ainda não posso entrar em detalhes. Porém, se alguma rede de televisão, produtora ou canal de streaming de vídeo como a Netflix nos procurar, estamos prontos para conversar. É claro.

8. Dicas Literárias - Mudando o rumo das perguntas, gostaria de saber sua opinião sobre a literatura nacional. Quais preconceitos você acredita que os livros nacionais ainda sofrem?

Landulfo - Muita gente acredita que não se “identifica” com a literatura nacional. O histórico de livros lidos no colégio, na maioria das vezes apenas por obrigação, leva muitos a crer que eles são uma representação válida do universo literário nacional. Por não terem gostado muito da leitura naquele momento, acreditam que não gostarão nunca. Isso é duplamente falso. Um livro que não te chamou a atenção quando você tinha 14 anos pode se tornar o seu predileto aos 25. Da mesma forma, mesmo se o jovem leitor não gostar dos clássicos da literatura, ainda é grande a possibilidade de que aprecie o romance ou a fantasia escrita por consagrados autores nacionais. A variedade de gêneros e estilos dos escritores contemporâneos é imensa.

As escolas costumam levar para a sala de aula autores consagrados do passado. Embora excelentes, podem ser o modo errado de se cultivar o gosto pela leitura nos mais jovens. Isso era mais verdade há 20 anos do que hoje, mas ainda acontece. Eu lia todas as noites para minha filha, por 1h, depois do jantar. Um momento para a família. Escolhia histórias a dedo para a faixa etária dela. Textos de qualidade, mas repletos de emoção. Hoje ela é uma leitora ávida. Seja de livros nacionais ou estrangeiros.

9. Dicas Literárias - Você acredita que as grandes editoras ainda estão inseguras quanto ao potencial dos livros dos autores nacionais?

Landulfo - Hoje a maioria das editoras não investe em autores nacionais de ficção. No campo da não-ficção, se o autor tem reconhecida experiência relativa ao assunto que se propõe escrever, existe investimento. A distorção criada na ficção me parece ser causada pela crença de que o leitor brasileiro não gosta de autor brasileiro e pela facilidade de se investir em títulos já consagrados no exterior. Contudo, ambas as assertivas contêm falhas. O leitor brasileiro não conhece o autor brasileiro porque ele não é divulgado pelas editoras. Como gostar do que não se conhece? Hoje, para o livro se tornar um “best seller”, o investimento em marketing representa percentual grande do valor investido e a maioria das editoras não quer correr riscos. Contudo, os direitos de uma obra internacional consagrada muitas vezes são caros demais. Assim, a quantidade a ser vendida para se obter lucro precisa ser muito grande, gerando também os tais riscos.

Por outro lado, o potencial de crescimento do número de leitores no Brasil é enorme. Segundo pesquisa de 2011 do Instituo Pró-livro e outros dados da internet, apenas 50% dos brasileiros leem livros e a média de leitura é de, aproximadamente, quatro livros por ano para esses leitores. Países como Espanha e Estados Unidos tem média da ordem de 10 livros por leitor por ano. Com o avanço do livro digital e a consequente queda nos preços e a chegada de livrarias e editoras de fora, acredito que o número de leitores vai aumentar e o mercado se tornará mais competitivo. Conseguir bons autores brasileiros e investir na divulgação deles agora pode fazer a diferença para as editoras no futuro próximo. Ademais, os blogs literários tem feito um papel importantíssimo divulgando o conteúdo nacional. Esse efeito também deve ser levado em consideração pelas editoras. Acredito que estamos à beira de uma mudança importante no mercado. Vale ressaltar que algumas editoras têm lançado selos nacionais e investem cada vez mais em seus autores. A mudança já começou.

10. Dicas Literárias - Você sente que há pouco espaço, nas vitrines das grandes livrarias para os livros nacionais?

Landulfo - Certamente. Livrarias, como editoras, são empresas e precisam ter lucro. Conforme as editoras aumentarem o investimento em marketing para os autores nacionais, crescerá a participação desses autores na vitrine.

Gostaria de agradecer ao blog Dicas Literárias pelo convite para responder essa entrevista. Foram perguntas excelentes que permitem ampliar a discussão sobre a literatura. Aproveito para deixar um grande abraço para os leitores do blog!

Onde você irá encontrar o autor?


Links:

Sobre seu livro


Bruno havia desistido de encontrar um sentido para sua vida quando é recrutado por uma extraordinária mulher, dona de habilidades incomuns, para lutar contra um poderoso inimigo. Kerligan Amnael possui o conhecimento, o dinheiro, a inteligência e a vontade para causar enormes prejuízos à humanidade. Apesar das dúvidas, Bruno resolve seguir seu coração e seus instintos e abraçar o destino ofertado por Adrianna. Exilado de sua antiga vida ele é preparado para uma batalha a ser travada no mundo dos negócios bilionários, das descobertas científicas e médicas de última geração e da espionagem industrial. Incapaz de lidar sozinho com as incertezas da história de Adrianna, que alega pertencer a outro universo, Bruno busca em seus melhores amigos do passado a força necessária. Entre sabotagens e assassinatos, amizades serão testadas, paixões nascerão e um inesperado desafio tornará a cruzada de Bruno ainda mais solitária. Pistas sobre os reais planos de Kerligan e MJ, seu braço direito, revelam uma verdade surpreendente e avassaladora. Próximo ao fim, a coragem e uma descomunal força de vontade serão as principais armas do casal de protagonistas para tentar salvar o futuro do planeta.

Em breve teremos a resenha do livro!!

Entrevista realizada por Tony Ferr

Deixe seu comentário!
Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS