03/06/2014

Entrevistando o seu Autor!

Continuando nosso quadro Entrevistando o seu Autor! Trazemos mais um nome da nossa literatura nacional, o escritor Cláudio Quirino, autor de várias antologias e coletâneas e também do livro Um Novo Amor à Vista. Confira a entrevista e conheça um pouco mais sobre nosso talento nacional.

Biografia (Skoob)

Cláudio Quirino é um escritor pernambucano. A sua carreira literária gira em torno dos projetos com que está envolvido, como organizador de antologias e dos meus romances. . O seu romance de estreia chama-se COMO AMAR EM UMA SEMANA (Editora APED). Além disso, o autor ainda dispõe de outro livro pronto, porém ainda não publicado – CONSPIRAÇÃO BRASILEIRA.



1. Dicas Literárias - Quem é você? Quais os melhores livros que você já leu? 

Cláudio - Um cara que sonha bastante, que nunca desiste de perseguir uma meta, mesmo que seja muito simples e menos complicada, e que ama tudo o que faz. Leio sobre qualquer coisa, não tenho grandes preferências, mas os autores nacionais, especialmente os contemporâneos, estão no topo das minhas prioridades. E, sim, eles foram os melhores livros que já li na vida. 

2. Dicas Literárias - Quando você começou a escrever suas histórias?

Cláudio - Os meus pais, mesmo sem condições de prover a paixão incondicional com livros infantis, sempre fizeram o possível para que isso nunca acabasse. Lembro bem, como se fosse hoje, o esforço que eles faziam para, apesar do trabalho que eu dava (e não era pouco, viu?), me levarem a qualquer lugar onde figurassem inúmeros livros em estantes empoeiradas e isso ainda é muito presente na minha memória. Eu ficava exatamente sentado lá, naquele chão frio e endurecido, com um livro cheio de ilustrações – e o dia passava que eu nem percebia. Foi quando comecei a rabiscar as primeiras estrofes e versos. Sim, eu comecei com poesia. Eram péssimas, admito, mas valiam como conforto e escape para meus pensamentos, que eram incontroláveis. Com o tempo, fui sentindo cada vez mais inclinado a escrever mais e mais, independente do que fosse. E assim aconteceu, da forma mais simples que você pode contar, que surgiu a minha paixão pela leitura e pelas grandes versões da vida literária.


3. Dicas Literárias - Qual a maior dificuldade que você achou para dar início a sua carreira literária?

Cláudio - A falta de oportunidade. Sinceramente, é sempre esse o problema: a falta de orientação e de oportunidades. Não posso simplesmente atribuir a isso meu retrocesso literário, porque outros fatores contribuíram para tal, a exemplo da pouca experiência com a nova tarefa de escrever, que, ao contrário do que muitos ainda pensam, não é assim tão simples quanto se pensa. É uma tarefa que, como qualquer outra, precisa de planejamento, dedicação e, o melhor de tudo, precisa de compromisso acertado e amor. É como ciclo que nunca termina, que precisa ser reformulado, anotado e revisto... todos os dias. 


4. Dicas Literárias - Você recebe bons feedbacks dos seus leitores? Qual dos seus livros teve mais destaque entre o público. 

Cláudio - Como sempre digo – e todo mundo está meio cansado de saber e ouvir –, meus leitores são a minha maior fonte de inspiração e motivação. Quem me conhece, mesmo que um pouco, sabe o quanto escuto muito cada um deles, dedico um tempo do meu dia para conversar, saber como andam suas vidas e, sempre que possível, percebo o quanto eles fazem do meu trabalho de escritor algo maravilhoso, concebível e incansavelmente recompensador. Ouvir o leitor é a melhor coisa que se pode e deve fazer; nada substitui mensagem de felicitações, um cumprimento, um sorriso furtivo que nossos personagens mais loucos arranca, inclusive as frustrações e críticas provocadas durante o processo de leitura e entendimento. Manter um bom relacionamento, o mais aberto e verdadeiro possível, é uma porta de entrada para a construção de grandes amizades, de vínculos que fazemos questão de manter por perto. Falo isso com a propriedade de quem experimentou, recentemente, algo muito parecido. Com o lançamento do último trabalho – UM NOVO AMOR À VISTA, um chick-lit digital, que está disponível na Amazon –, tive a oportunidade de claramente perceber o quanto é fundamental estar próximo dos nossos leitores. Foi incrível, enérgico e esclarecedor receber recadinhos cheios de entusiasmo e confiança. Você sente o quanto foi importante isso e, na sua cabeça, é como uma positiva função social. 

5. Dicas Literárias - Qual será o seu próximo lançamento?

Cláudio - O misterioso assassinato da Rua 15. É um projeto antigo, onde retomo as minhas origens de escritor policial e paranormal. Finalmente! Conta um caso verídico e com fundamentos de investigação, que ocorreu na cidade de São Paulo, em meados do século passado. É retomado pelo clima de completo mistério, quase que noir, que denuncia velhas polêmicas de uma sociedade ainda em formação. Não posso comentar mais a respeito, mas, para este ano, outras novidades vão preencher a ansiedade de muitos leitores.

6. Dicas Literárias - Você sente que há pouco espaço, nas vitrines das grandes livrarias para os livros nacionais? 

Cláudio - Esse é o grande engodo na carreira dos autores nacionais, embora esse cenário esteja, aos poucos, apresentando sensíveis mudanças. Claro que essas oportunidades ainda não são extensivas, e não abarcam inúmeros escritores de grande talento – e existem muitos que merecem destaque –, mas ainda é possível encontrar iniciativas. Acredito que tudo isso está acontecendo, porque a classe literária está unida, lutando por mais espaço não só nas vitrines das livrarias, mas também no dia-a-dia, na cabeceira e coração dos nossos leitores. As editoras estão percebendo esse avanço e, acreditando bastante nesse grande potencial, estão abrindo cada vez mais as portas, mas, a meu ver, a concepção que elas têm e explora do autor, é muito comercial. Ainda assim, é uma mudança renovadora, não é? O problema maior, realmente, está na falta de melhores investimentos, está no fato de muitas pessoas envolvidas em todo o processo editorial, inclusive leitores ávidos, desacreditarem da nossa capacidade de produzir livros tão impressionantes e didáticos quanto os best-sellers. É, aqui, que reside a raiz dos problemas com a falta de espaço nas grandes livrarias do país, a obsessão por autores renomados e que, segundo alguns, “estão na moda”. 

7. Dicas Literárias - Como você definiria a carreira de um escritor que publica exclusivamente na Amazon? 

Cláudio - A Amazon, certamente, é um caminho diferenciado para quem deseja publicar um livro e, com isso, ampliar o seu público leitor, chegar às telas digitais de vários países que estão abrangidos pelo sistema de leitura, alcançando leitores que residem em cantos distantes, mas que, ainda assim, encontram-se acobertados por essa ferramenta. Tem as vantagens e desvantagens, como qualquer método. O diferencial, pelo que pude perceber, é que causa maior interesse, em função do custo de aquisição, e facilita o acompanhamento do autor e do leitor em relação aos destaques de cada gênero, bem como de funções fundamentais de feedback, avaliações, estágios de pagamento, entre outros. 

8. Dicas Literárias - Quais autores nacionais e internacionais que lhe influenciaram? 

Cláudio - Machado de Assis, Poe, Agatha Christie, José de Alencar e Guimarães Rosa, principalmente. São tantos, que é difícil filtrar alguns. 


Onde você irá encontrar o autor:


Sobre seu livro

Darla é uma típica mulher moderna brasileira – determinada, trabalha, pega condução, tem seus sonhos secretos e ainda está enquadrada na categoria consumidora compulsiva, mas só tem um probleminha: o seu pequeno salário não é suficiente para as suas grandes necessidades. Diariamente tentada pelas propagandas das grifes e incapaz de ignorá-las, ela sempre acaba indo ao encontro de inúmeras bolsas Gucci, burberrys, sapatos Prada, óculos Dolce & Gabbana e suas próprias extravagâncias.

Para variar, o seu namorado de seis meses – Greg – acaba de sair de casa e abandoná-la. Disposta a controlar a sua solidão comprando (mesmo que, para isso, seu nome continue no vermelho), Darla vai, aos poucos, se envolvendo numa série de situações divertidas, otimistas e surpreendentes, capazes de arrancar risadas, à medida que seus pensamentos se decifram aos olhos do leitor. Um Novo Amor à Vista trata, em primeira mão, de cada um dos principais dilemas que afetam o universo feminino e trabalha a autoestima, com um tom cômico, sincero e espontâneo.

Em seu primeiro romance chick-lit, Cláudio Quirino revela um mundo completamente familiar e entrega personagens marcantes, simpáticos e um primeiro livro planejado.

Deixe seu comentário!
Entrevista realizada por Tony Ferr


Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS