29/04/2014

Entrevistando o seu Autor!

Continuando nosso quadro Entrevistando o seu Autor! Trazemos mais um nome da nossa literatura nacional, a querida escritora Marisa Ferrari, autora do livro Arrabal e a Noiva do Capitão. Confira a entrevista e conheça um pouco mais sobre nosso talento nacional.

Biografia (Skoob)

Marisa Ferrari nasceu no Rio de Janeiro. É jornalista e pós-graduada em Filosofia Antiga. Autora de poemas, roteiros de cinema e peças de teatro, entre eles o musical infantil “;Um príncipe desencantado”;


Leia com carinho, por que foi com carinho que ela nos contou tudo isso!

1. Dicas Literárias - Quem é você?  

Marisa - Sou jornalista, com pós-graduação em filosofia antiga.

2. Dicas Literárias -  Quando você começou a escrever suas histórias? 

Marisa - Na verdade, escrevo desde os nove anos de idade.  Aos 11, já escrevia poemas. Aos 12, ensaiei, num caderno do meu pai, uma história, mas abandonei logo depois. As histórias com estrutura vieram já na idade adulta, a primeira em torno dos 33 anos. Antes, escrevi peças e trabalhei em roteiros para televisão. Nos anos 80, trabalhei como roteirista na TVE, em uma série do ator Flávio Migliaccio, intitulada ‘As Aventuras do Tio Maneco’. Foi na verdade o meu início como roteirista e devo ao Flávio e à sua paciência esse aprendizado prático.

3. Dicas Literárias - Qual a maior dificuldade que você achou para dar início a sua carreira literária? 

Marisa - Bem, esse é o meu primeiro romance lançado, embora como disse anteriormente, escreva há muito tempo.  Portanto, ainda estou "dando início" à carreira.  Não superei todos os obstáculos. No meu caso, a falta de tempo para a dedicação necessária, prejudicou bastante.   Comecei a trabalhar muito cedo, aos 17 anos, porque era arrimo de família escrever, por muito tempo, não podia ser "levado a sério". Como não podia deixar de escrever, essa ficou sendo uma atividade paralela, um hobby por assim dizer.  Depois, há a dificuldade que, acredito, todos os escritores enfrentem, que é conseguir ser lido por um editor.   

4. Dicas Literárias - Como foi a recepção do seu livro pelo público?  

Marisa - Está sendo muito boa, graças a Deus. Tenho recebido um retorno muito positivo.  O mais interessante é que todos me dizem que leram de uma só vez, sem conseguir largar e isso para mim é uma qualidade importante num livro. Queremos fazer pensar, mas para isso temos que entreter em primeiro lugar. Fico muito feliz em conseguir, ter assim, a atenção do leitor, a sua cumplicidade, por assim dizer. É uma honra.

5. Dicas Literárias - Qual será o seu próximo lançamento? 

Marisa - Há um romance, que na verdade iniciei anos antes do Arrabal e que agora estou retomando.  

6. Dicas Literárias - Qual sonho você ainda deseja realizar em sua carreira literária?  

Marisa - Não posso falar em "ainda", porque minha carreira está apenas começando. Mas o que almejo é ter sempre essa cumplicidade, essa aceitação que mencionei por parte do público e me firmar como escritora brasileira. 

7. Dicas Literárias - Quais preconceitos você acredita que os livros nacionais ainda sofrem?

Marisa - Não sei se poderíamos chamar de preconceitos. Ou se – caso existam – são contra os livros nacionais. Acho que sofremos, de uma maneira geral, como sociedade, um empobrecimento cultural. Isso em todas as artes, não só na literatura. Associado a isso, ou talvez por conta disso, temos o mundo informatizado, o mundo digital, a velocidade das informações – que é ótima – mas que carreia com ela os produtos instantâneos, a digamos, cultura de bolso, os milhões de acessos por qualquer coisa, etc. Temos hoje uma juventude menos atenta, de maneira geral, (as exceções servem para confirmar a regra), que só lê o que é obrigatório pelo curriculum escolar. Os professores por sua vez, nem sempre estão preparados para estimular, para formar esse jovem leitor.  Não vivemos o tempo de Guimarães Rosa ou de Machado de Assis. O livro não é mais A fonte de entretenimento. Então, penso que com isso, o mercado pode ter sido invadido por muita literatura de qualidade duvidosa, nacional e internacional. Em meio a esse caldo estão os bons livros e em torno, um mercado pouco atento, que em sua maioria não se interessa em separar o joio do trigo, salvo os leitores formados. Esses são conhecedores da literatura clássica e moderna, têm gosto apurado, não se deixam seduzir com facilidade. Então, talvez não seja questão de preconceito e sim de necessidade de recolocar a Literatura no seu lugar e de recriar a Literatura Nacional.  Como se faz isso?  Eu não teria uma resposta, mas acho que escrever com respeito ao ofício pode ser um começo. 

8. Dicas Literárias - Qual sua opinião sobre o marketing que as editoras fazem para os livros nacionais?

Marisa - As editoras têm estratégias de marketing compatíveis com sua linha editorial, quer o livro seja nacional ou não. E a linha editorial é destinada a um público alvo. Portanto, voltamos ao assunto da pergunta anterior.  O problema não é o marketing – gostemos da estratégia adotada ou não – é o interesse do leitor.  


Onde você irá encontrar a autora?

Livro no Skoob: Livro 

Um pouco sobre seu livro!


Sinopse - Arrabal e A Noiva do Capitão - Marisa Ferrari:   
             
Giordano e Giuseppe são idênticos na aparência, mas suas almas não poderiam ser mais diferentes. O bravo Giordano é o capitão-chefe da Guarda Real. Giuseppe é um ator de coração puro e alegria contagiante que viaja com sua trupe para se apresentar nas praças e castelos da região. De caráter inflexível, Giordano tem como sua maior missão proteger o Rei. Por sua vez, o sonhador Giuseppe deseja escrever uma peça de teatro com diálogos, o que seria uma inovação para a época. Embora não sejam propriamente amigos, os dois irmãos vivem uma espécie de acordo de cavalheiros, respeitando o espaço um do outro e lidando com o delicado estado de saúde de sua mãe. Até que a formosa Luigia acaba com a paz da família Romanelli... Arrabal e a Noiva do Capitão nos transporta para a incrível Nápoles do século 18, magistralmente reconstruída por Marisa Ferrari. Uma história que resgata a magia do teatro e nos convida a compreender a beleza que existe nas contradições.

Entrevista realizada por Tony Ferr

Deixe seu comentário!
Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

4 comentários:

  1. Ótima entrevista Tony.
    Eu quero muito ler este livro e espero gostar dele.
    Foi bom saber mais sobre a escritora e conhecê-la também, já que não fazia ideia de quem era rs.

    Beijos Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Fê, também gostei bastante das respostas da Marisa. E em breve estarei fazendo a resenha do seu livro. Abraços.

      Excluir
  2. Oi Tony! A Marisa pareceu super simpática pelas respostas e fiquei com ainda mais vontade de ler o livro dela que, além da sinopse fantástica, tem uma capa de tirar o fôlego! Gostei muito do que ela disse sobre os livros nacionais, é bem verdade mesmo!
    Ótima entrevista! É muito bom conhecermos outros autores nacionais! :)

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amanda!! Saudades de você!! A Marisa foi muito boa nas respostas dela, sem falar que o livro tem uma sinopse maravilhosa, e que em breve estarei fazendo a resenha dele para o DC!! Beijos!!

      Excluir

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS