25/02/2014

Entrevistando o seu Autor!

Continuando nosso quadro Entrevistando o seu Autor! Trazemos mais um nome da nossa literatura nacional, o escritor Emerson Machado, autor dos livros O investigador de Sótãos, A Rua Número 12, e Mamães e Papais. Confira a entrevista e conheça um pouco mais sobre nosso talento nacional.



Leia com carinho, por que foi com carinho que ele nos contou tudo isso!!



1. Dicas Literárias - Quando você começou a escrever suas histórias?

Emerson - Olha, andei fazendo as contas aqui... há 15 anos! O que me fez perceber que estou ficando velho... Mas okay, rs. A minha primeira história eu escrevi aos sete anos de idade. Peguei a caneta, uma folha de papel numa gaveta da minha avó (que era professora) e escrevi. Inventei o personagem, um menino que queria encontrar um saci. Sim! Sempre lia livros infantis de autores nacionais (e continuo lendo livros de autores do Brasil na vida adulta). Lembro que meu pai adorou a historinha e reuniu toda a família na sala e pediu para que eu lesse. Assim que terminei de ler, todos os presentes (avó, avô, pai, tios, primos) me elogiaram e bateram palmas. Então eu decidi: seria um escritor.

2. Dicas Literárias - Qual a maior dificuldade que você achou para dar início a sua carreira literária?

Emerson - Lembro que eu escrevia muito, em cadernos, no celular, em qualquer lugar. Mas sempre que começava um livro, acabava apagando tudo. Isso aconteceu várias vezes. Uma vez meu pai leu um dos meus começos de livros e criticou. Não exatamente que estava ruim, mas que eu poderia melhorar. Mas adolescentes são assim: se ofendem fácil e ficam emburrados. Prometi que não escreveria mais. Foi aí que a minha irmã (Ingryd Machado) apareceu. Ela leu o meu texto e disse para continuar, que ela tinha adorado. Aliás, ela cobrava todos os dias por pelo menos um parágrafo novo. Quando o primeiro livro ficou pronto veio a parte mais difícil de todas: encontrar uma editora. Procurei várias que tivessem a ver com o meu livro (O pacto de morte, fora das livrarias por enquanto) e recebi muitos nãos, como qualquer autor – ainda mais no Brasil. Encontrei uma em Curitiba que cobrava uma pequena taxa para a publicação. Pedi da minha mãe e publiquei. Foi o que me abriu as portas no mundo da literatura. Meu segundo livro (O Investigador de Sótãos) foi publicado por outra editora, que acreditou no meu trabalho e investiu em mim. Esse livro foi selecionado pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE 2011, do MEC) e pode ser encontrado na maioria das escolas públicas de todo o país.

3. Dicas Literárias - De onde vem à inspiração pra fazer seus livros?

Emerson - Às vezes ela vem do nada, nos momentos mais inesperados. Já tive ideias que surgiram de coisas banais e pequenas, que tomaram proporções enormes na minha mente, como quadros, uma bolsa de soro fisiológico e até a tinta azul na parede do meu quarto, rs. O importante é anotar tudo o que vier à mente para pensar mais sobre em outro momento. A inspiração não é algo que predomina a vida de um escritor. Ela deve ser trabalhada, lapidada, para que a tarefa de escrever seja sempre prazerosa e não apenas deixar o autor preso a um mundo que ele criou, entrou e está tentando sair.

4. Dicas Literárias - Como foi a recepção dos seus livros pelo público?

Emerson - Acho que foi muito boa! Consegui coisas nos últimos anos com meus livros que me deixam muito orgulhoso, como a seleção no PNBE (que conta com milhares de inscritos e os escolhidos são uma pequena parcela do todo) e o contato com leitores nas feiras que participo pelo Brasil. Esses tempos mesmo, em um grupo de leitores no Facebook, eu revelei que era autor de “O Investigador de Sótãos” e me impressionei com tanta gente dizendo que esse era o livro favorito deles e que amavam meus personagens, que apesar de eu fazê-los chorar, aprendem muito com meus textos. Essas coisas são inspiradoras e deliciosas, pois me animam e me ajudam a continuar nesse ramo. Receber e-mails de pessoas elogiando ou com propostas de trabalho por causa dos meus livros é realmente um sonho realizado.

5. Dicas Literárias - Qual será o seu próximo lançamento?

Emerson - Não sei se poderia estar revelando isso agora, mas é uma notícia em primeira mão: meu próximo lançamento é o meu quinto livro solo (tenho outros dois em coletâneas de vários autores) e tem o título de “O amigo que se tornou uma estrela”. Conta a história de um menino que perde o melhor amigo, mas ninguém quer dizer isso para ele. Tentado a descobrir porque todo mundo inventa histórias sobre o amigo (como virar uma estrela, viajar para muito longe, dormir para sempre), ele resolve descobrir a verdade por conta própria. É emocionante e está sendo ilustrado por Marlon Tenório. O lançamento será pela Giz de Cera (um novo selo da Giz Editorial), com previsão para março.

6. Dicas Literárias - Por que a escolha do gênero infanto-juvenil?

Emerson - Desde pequeno, todos os livros que eu lia me ensinavam alguma coisa e me faziam mudar algo em mim. Como se eles fossem capazes de me fazer uma pessoa melhor. Então o meu sonho era escrever para mudar o mundo, torná-lo um lugar cheio de amor e carinho. Creio que o caminho mais curto para uma sociedade mais tolerante e igualitária é educar nossas crianças. Afinal, eu quero que meus filhos vivam em um país livre de preconceitos e estigmas, para que a palavra “felicidade” seja tão comum que ninguém sentirá falta dela. Por isso, meus livros sempre trazem alguma coisa que faz refletir. Não dá lições de moral em ninguém, mas faz as pessoas pensarem. Assim como os livros que eu lia quando era criança.

7. Dicas Literárias - Escrever para o gênero infanto-juvenil requer alguns artifícios, entre eles o desenho. As ilustrações criadas em seus livros são da sua imaginação e criadas por você ou desenvolvidas por um ilustrador que tenta retratar sua história?

Emerson - Eu sou péssimo em desenho, rs. Mentira, eu sei fazer a Família Palito inteira! Hahaha. Porém, não dá para fazer um livro com meus desenhos, pois o livro encalharia e a editora não venderia – o que ninguém quer, não é? Meus livros são ilustrados por artistas contratados pela editora e que tenham um perfil que combinem com a história, como os traços e a forma que usa as cores. Geralmente, o ilustrador faz um teste e a editora manda para mim, para saber se eu gostei ou não e se eu pensei que aquele era o traço que tinha pensado para o meu livro. Apesar de, muitas vezes, eu fazer uma lista descrevendo todas as imagens que eu ache importantes, gosto de deixar o ilustrador livre para criar o meu mundo com um pouco da visão dele. Afinal, todo ilustrador também é autor. As imagens são enviadas para mim e se eu e a editora aprovar, ele continua no ritmo que está seguindo. É claro que a editora pensa nas questões mercadológicas e nas ações de marketing do livro, mas geralmente é um trabalho a seis mãos: autor, ilustrador e editora.


Onde você vai encontrar o autor:

Site oficial: www.emermachado.com


Seus livros 








Entrevista realizada por Tony Ferr
Tony Ferr

Sou Tony Ferr e amo o que faço. Tenho 23 anos, ainda! Sou escritor apaixonado e blogueiro por vocação! Amo romances de época e contemporâneos, falando de amor está na minha estante! A música e a pintura também fazem parte de mim.

4 comentários:

  1. Oi, Tony.

    Não conhecia o Emerson, mas adorei saber um pouco dele e fiquei curiosa para ler os livros, por que devem ser bem divertidos e leve e eu estou precisando de leituras leves.

    Parabéns mais uma vez por sua bela entrevista e por me apresentar novos escritores nacionais e novos livros a serem lidos.
    Aproposito amei as capas.

    Parabéns a você também Emerson.

    Beijos Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Fernanda! Espero que goste dos livros e não esqueça de me mandar suas impressões e comentários. Beijos! :)

      Excluir
    2. Vou enviá-las sim Emerson. Beijos

      Excluir
    3. Fico feliz em saber que gostou Fê! Ele é uma ótima pessoal, mesmo só conhecendo pelo face, mas muito atencioso e educado. Temos que valorizar nosso taletos nacionais quem sabe futuramente ele não seja um Monteiro Lobato! Ai vou ter o prazer de dizer eu entrevistei ele! kkkk

      Excluir

DICAS LITERÁRIAS | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS